Reconhecida em mais de 50 países, a terapia atua como tratamento curativo

A Ozonioterapia é um procedimento que tem como objetivo administrar o ozônio no corpo, melhorando dores crônicas, além de aumentar a resposta do sistema imunológico a doenças infecciosas, como feridas infectadas. O tratamento utiliza a mistura de 95% de oxigênio e 5% de ozônio.

As indicações terapêuticas mostram que o corpo humano possui baixas concentrações destes gases, que podem desempenhar funções importantes nas células, podendo ser oxidante natural, germicida, fungicida e cicatrizante.

Reconhecida em mais de 50 países, a terapia atua como tratamento curativo e, em diversos estudos, demonstrou eficácia no tratamento de mais de 250 doenças, entre elas: úlceras, queimaduras, pé diabético, dores lombares e tantas outras. Em tratamentos estéticos pode auxiliar em gorduras localizadas, celulites, acne, microvasos, rejuvenescimento, e muitos outros.

Em busca de qualidade de vida, o público geriátrico tem recorrido ao tratamento, já que é uma ferramenta terapêutica para uma vida mais saudável, podendo ser associada a outros tipos de terapias já utilizadas para uma vida com mais longevidade.

“O método ajuda no tratamento de várias doenças e também na área estética com resultados imediatos já nas primeiras sessões, agindo na diminuição dos efeitos colaterais”, enfatiza José Lopes Júnior, enfermeiro especialista no tema da Clínica Unique e associado da ABOZ (Associação Brasileira de Ozonioterapia).

É importante indicar que o procedimento não deve ser feito em crianças, mulheres grávidas ou em amamentação, em pessoas com infarto agudo do miocárdio, hipertireoidismo não controlado, intoxicação alcoólica ou problemas sanguíneos, especialmente trombocitopenia.

Deixe um comentário